mulher grávidaA gravidez é um momento muito importante na vida da mulher, é o início de uma fase e a chegada de uma nova vida. É preciso conhecer as etapas da gravidez e ter muito cuidado durante os 9 meses, garantindo a saúde da mãe e do bebê.

São sintomas, exames, quilos a mais, dores, desconfortos, alegrias, novas experiências, inseguranças, hormônios, e várias outras alterações, mas quando acompanhadas por um bom médico, com as devidas orientações e com uma responsabilidade e preocupação da gestante, na maioria das vezes, garante ao bebê um excelente desenvolvimento e um bom parto.

Mas infelizmente existem doenças na gravidez e complicações que surgem na gestação, que em alguns casos foge do controle, podendo resultar no aborto espontâneo e na morte do bebê ou da mãe, na hora do parto. Há coisas que a medicina e alguns cuidados com a alimentação, podem ajudar a prevenir e tratar, outras não, como doenças ligadas à herança genética. Existem também casais com problemas relacionados à fertilidade e, por causa disso, não conseguem ter um bebê. Assim, os casais optam pela adoção de crianças ou utilizam o procedimento da fertilização in vitro.

Sendo assim, ao engravidar, procure rapidamente seu médico, para desde o início fazer um pré-natal e ter uma gravidez saudável e longe de riscos. Mas cuidado, não leve a gravidez como algo "perigoso", ou "delicado demais", onde você tenha que parar todas as suas atividades e ficar somente de repouso. Curta esse momento com muita alegria e amor, e apenas modere seus atos, pois agora seu corpo não pertence somente à você, mas também ao bebê.

Veja em nosso site os principais sintomas na gravidez, alguns transtornos que podem colocar em risco a sua saúde e a do bebê, como uma depressão durante a gestação. Saiba como se alimentar e se exercitar durante esse período!

O primeiro passo para saber que você está grávida é o relacionamento sem proteção que pode acarretar a gestação. Após a fecundação do óvulo, a mulher fica com os seios inchados, pode enjoar, sentir sono em excesso e muito cansaço. São sintomas que nem todas as mulheres podem sentir, mas veja abaixo os sinais que apontam uma gravidez:

  • O mais comum é o atraso na menstruação, principalmente para as mulheres com ciclos regulares. Fique atento aos possíveis atrasos e a nidação (pequeno sangramento que acontece quando o embrião está fixando no útero); As mamas costumam ficar mais doloridas devido a preparação das glândulas mamárias para a amamentação;
  • Graças aos hormônios, podem surgir muitos cravos e espinhas na pele. Nesse caso, utilize produtos específicos para tratar o problema.
  • Vômitos e enjoos pela manhã são comuns.
  • Sono em horários impróprios que ocorrem graças a redução da queda da pressão arterial e da glicose no sangue.
  • Alterações de humor sem motivo aparente que levam ao choro incontrolável e sem motivo. Esse sintoma costuma desaparecer no decorrer da gravidez.

Primeiros Sintomas de Gravidez

mulher grávidaQuando um ou mais embriões se desenvolvem dentro do organismo feminino, através da fecundação de espermatozóides no óvulo, chamamos de gravidez. Esse crescimento e desenvolvimento dura em torno de 39 semanas, após o último ciclo menstrual.

Será que estou grávida?

As vezes um atraso qualquer da menstruação já assustam as mulheres, mas caso ela atrase, e junto venha dores nos seios, enjôos, vômitos, e tonturas, provavelmente é gravidez, pois esses são os principais sintomas, porém eles diferem de mulher para mulher. Ao sentir os sintomas, não confie apenas em testes de farmácia, procure seu médico.

Quais os sintomas durante a gravidez?

O corpo feminino “sofre” grandes alterações durante a gestação, para que haja uma adaptação entre o metabolismo da mãe e do bebê.

Aumento de peso - O aumento de peso na gravidez é progressivo, e nos últimos três meses esse aumento é mais intenso. Mas é normal as gestantes engordarem de 10 Kg a 14 Kg. Porém, é preciso ter cuidado para que não haja o aumento de peso em excesso, podendo dificultar a gravidez, e também a recuperação do corpo após o parto. É essencial ter uma alimentação equilibrada e praticar exercícios físicos para garantir a saúde da mãe e do bebê.

Seios inchados - Devido à ação dos hormônios, os seios aumentam de tamanho durante a gravidez, e se tornam mais sensíveis e doloridos. É um sintoma importante, pois percebe-se que o corpo está de adaptando para a amamentação. As auréolas que rodeiam os mamilos aumentam de tamanho, e podem mudar de tonalidade, ficando mais escuras ou mais rosadas.

Sono - O metabolismo da mulher grávida se torna mais lento, e junto com a ação dos hormônios, o sono é incontrolável. O ideal é ter uma boa noite de sono, e se possível descansar após as refeições.

Dificuldade de respiração - Durante a gravidez o útero aumenta progressivamente conforme o crescimento e desenvolvimento do feto, e nos últimos meses de gestação o útero pode chegar ao diafragma, dificultando a respiração.

Coração - O funcionamento do coração também é alterado durante a gestação, pois é preciso que haja um volume suficiente de sangue para a mãe e para o bebê, portanto, é preciso um esforço maior, tornando os batimentos cardíacos mais rápidos.

Dores - Devido ao crecimento do bebê, o abdomen da gestante aumenta de tamanho e peso, podendo provocar dores na região lombar e cervical.

Urinar - As gestantes sentem necessidade de urinar o tempo inteiro, devido à redução do tamanho da bexiga, portanto não seguram muito tempo sem ir ao banheiro.

Azia - A azia é mais comum a partir dos seis meses, pois como o espaço que o útero ocupa é cada vez maior, o estômago e o intestino sofrem uma pressão, tornando a digestão mais lenta, e favorecendo o desenvolvimento de gases, fazendo com que a comida suba novamente para o esôfago.

Pouca elasticidade da pele - As vezes, devido à pouca elasticidade, e ao aumento do peso e do tamanho do corpo, algumas mulheres adquirem estrias nos seios, nos quadris e na barriga. Mas para evitar, esteja sempre passando óleo nessas regiões durante a gestação.

Sangramento - Quando ocorre um sangramento, é necessário procurar o médico com urgência, pois pode ser alguma complicação, porém em determinadas situações o sangramento é normal, como o rompimento de um vaso sanguíneo, ou o deslocamento do saco gestacional.

Ausência da Menstruação - Após engravidar, a mulher fica os nove meses de gestação sem menstruar, pois a menstruação ocorre caso o óvulo não seja fecundado.

Varizes - Com o aumento do útero, a pressão atinge a região pélvia, que dificulta a circulação do sangue, gerando as varizes.

Psicológico - As gestantes se tornam extremamente sensíveis durante a gravidez, com grandes variações de humor, ansiedade e insegurança.

Alimentação na Gravidez

alimentação na gravidezDizer que a gestante precisa se “alimentar por dois”, é uma ideia extremamente errada, podendo levar ao excesso de peso na gravidez, trazendo complicações.

O normal é engordar de 10 Kg a 14 Kg, o aumento de peso deve ser equilibrado, dando prioridade à certos tipos de nutrientes. É preciso dar importância à qualidade, do que à quantidade. A gestante deve ingerir, em média, 300 calorias a mais por dia em sua alimentação.

Proteínas

As proteínas são importantíssimas para o desenvolvimento dos tecidos, inclusive da placenta. E as principais fontes são o feijão, frango, peixe, carne vermelha e ovos.

Cálcio

O cálcio é necessário para o bom desenvolvimento dos ossos do bebê e ajuda a prevenir qualquer fraqueza da gestante. Durante os três últimos meses, a ingestão de cálcio se torna ainda mais importante, pois é o período de finalização da formação dos ossos. O leite é uma excelente fonte de cálcio e deve ser ingerido diariamente.

Ferro

Mesmo com uma alimentação saudável, muitos médicos recomendam um suplemento de ferro, pois é difícil conseguir a quantidade de ferro necessário para a mãe e para o bebê, podendo causar anemia. Durante os três últimos meses é ainda mais importante, pois o bebê está acumulando ferro para usar nos primeiros meses de vida. Principais fontes de ferro: ameixa seca, batata com casca, brócolis, pão de trigo integral, couve cozida, ervilhas, feijão, germe de trigo, lentilha cozida, tomate, etc.

Ácido Fólico

O ácido fólico ajuda a prevenir imperfeições no cérebro do feto, alterações na medula óssea e anemia. E, caso a gravidez seja planejada, a mãe deve começar à ingeri-lo em maior quantidade, um mês antes da gravidez. Fontes de ácido fólico: fígado, leguminosas, vegetais de folhas escuras, banana, melão e em carnes.

Veja algumas dicas que ajudarão em uma dieta saudável durante a gravidez:

  • Diminua bruscamente a quantidade de açúcar e alimentos doces, modere na cafeína, não exagere no sal. Lembre-se de parar de fumar e ingerir bebidas álcool.
  • Tome de seis à oito copos de água por dia.
  • Aumente o número de frutas e vegetais por dia, principalmente os que são ricos em vitamina C (ex: laranja), pois ajudam a absorver melhor as fontes de ferro e cálcio.
  • Evite frituras, embutidos e doces. Por mais que a alimentação seja equilibrada e saudável é aconselhável consumir sumplementos de vitaminas e minerais para reforçar as refeições e garantir o bom desenvolvimento do bebê. Mas os suplementos não substitutem de forma alguma as refeições diárias.
  • O ideal é manter uma alimentação variada. Procure um nutricionista assim que souber da gravidez.

Onde encontrar os nutrientes:

  • Proteínas: carnes, ovos, legumes e derivados, leguminosas (como o feijão, lentilha e ervilha)
  • Carboidratos: açúcares, massas, arroz, batatas, mandioca.
  • Gorduras: leite (integral), óleo, manteiga e margarina, carnes.
  • Ferro: carnes (principalmente vermelhas e fígado), feijão, vagem, ervilhas, folhas verdes.
  • Cálcio: leite (derivados) e folhas verdes.
  • Vitamina A: peixes, fígado, folhas verdes-escuras e vegetais alaranjados.
  • Vitamina O: frutas cítricas (laranja, limão, caju, acerola) e folhas verdes.
  • Vitamina D: leite e clara de ovo. Vitamina B1: carnes, cereais, feijão e levedura de cerveja.
  • Vitamina 812: carnes (principalmente fígado), ovos e leite.
  • Fibras: frutas, verduras e grãos.

Atividades Físicas na Gravidez

grávida cansadaPara todas as pessoas as atividades físicas são indicadas e não se torna diferente para as gestantes, que devem manter uma rotina de exercícios que, além da alimentação, ajudam a manter uma gravidez saudável. Os exercícios trazem diversos benefícios:

  • aumentam a tonicidade muscular;
  • aumento da força e resistência física;
  • melhora a respiração;
  • exercitação das articulações da bacia;
  • previne a formação de varizes;
  • previne dores lombares e náuseas;
  • aumenta a energia;
  • reduz o estresse;
  • ajuda na preparação para o parto;
  • auxilia na recuperação do pós-parto;
  • reduz o desconforto ao corpo e melhora o sono.

Durante a gestação, as atividades físicas devem ser mais leves e com menos impacto. Para as mães que antes de engravidar já eram acostumadas à exercícios mais pesados é necessário diminuir a intensidade para não causar reações contrárias. Mas, já para as gestantes que não praticavam nenhuma atividade física antes da gravidez é perigoso iniciá-las logo após engravidar, sem estarem aptas e acostumadas.

Os exercícios mais indicados são os realizados na água, como natação e hidroginástica, pois evitam as forças gravitacionais e ajudam a melhorar as dores lombares e o inchaço. Mas modere, não dê mergulhos da borda da piscina, nem de trampolins e prefira nados mais simples.

Outro exercício imporante é a caminhada. Ela pode ser feita até o último mês de gestação. As atividades que precisam correr muito, pular, lutar, ou que usam bolas estão completamente proibidas durante a gravidez.